ADM de Redes

Um Blog sobre o dia a dia do Administrator de Redes e Servidores Microsoft

By

Infrastructure Planning and Design – IPD

Olá Pessoal,

Vira e mexe, alguém me pergunta sobre documentação de produtos Microsoft para planejamento, dimensionamento e etc. Nós já mostramos o IPD aqui antes, mas vale a pena dar uma lembrada.

O IPD (Infrastructure Planning and Design) é um recurso gratuito que reúne diversas documentações par auxiliar justamente na fase de planejamento de implementação de diversos ambientes. Abaixo, a lista de ambientes cobertos pela documentação do IPD:

- Virtualização
- Windows Server
- System Center
- SQL Server
- Windows Optimized Desktop
- Communication & Collaboration
- Security

A documentação é constantemente atualizada, então vale a pena guardar nos seus favoritos e consultar de vez em quando.
Para conferir a documentação do IPD, acesse aqui.

Até mais!

By

Comparando vSphere e Windows Server 2012 R2!

Olá Pessoal,

Muita gente, principalmente administradores VMWare, me questiona sobre diversos recursos de Virtualização Microsoft. E é sempre bom quando alguém resolve perder um tempo entendendo as diferenças e colocando explicações claras e simples para comparar as soluções de Virtualização Microsoft com VMWare.

Bom, o Technical Evangelist Keith Mayer publicou em seu blog uma comparação das versões mais recentes de ambos os fabricantes. Acho que vale a pena dar uma olhada e comparar o que é importante para você. Se você tem alguma dúvida de licenciamento, recomendo dar olhada no que já foi publicado aqui sobre licenciamento.

Até mais!

By

Guns and Roses em seu Powershell! Será que isso é muito Nerd?

Olá Pessoal,

Andando pelo Facebook, encontrei esse post do Daniel Donda, falando sobre criar sons (beeps) no PC com Powershell e achei Fantástico! E obviamente, eu ia tentar fazer alguma coisa também. Bom, quem me conhece, sabe que gosto muito de Guns and Roses, logo, mãos à obra…

#Intro

[console]::beep(250,200)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(380,250)

[console]::beep(330,250)

[console]::beep(680,250)

[console]::beep(250,250)

[console]::beep(630,250)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(250,200)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(380,250)

[console]::beep(330,250)

[console]::beep(680,250)

[console]::beep(250,250)

[console]::beep(630,250)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(350,200)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(380,250)

[console]::beep(330,250)

[console]::beep(680,250)

[console]::beep(250,250)

[console]::beep(630,250)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(350,200)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(380,250)

[console]::beep(330,250)

[console]::beep(680,250)

[console]::beep(250,250)

[console]::beep(630,250)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(350,200)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(380,250)

[console]::beep(330,250)

[console]::beep(680,250)

[console]::beep(250,250)

[console]::beep(630,250)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(350,200)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(380,250)

[console]::beep(330,250)

[console]::beep(680,250)

[console]::beep(250,250)

[console]::beep(630,250)

[console]::beep(500,250)

[console]::beep(250,2000)

Start-Sleep -m 400

#Solo

[console]::beep(450,300)

[console]::beep(400,600)

[console]::beep(380,600)

[console]::beep(450,300)

[console]::beep(400,600)

[console]::beep(380,650)

[console]::beep(450,300)

[console]::beep(400,600)

[console]::beep(335,600)

[console]::beep(450,300)

[console]::beep(400,600)

[console]::beep(335,600)

[console]::beep(450,300)

[console]::beep(400,800)

[console]::beep(500,400)

[console]::beep(400,250)

[console]::beep(450,400)

[console]::beep(400,200)

[console]::beep(600,400)

[console]::beep(400,200)

[console]::beep(380,1000)

Faça o seguinte:

1 – Copie todo o texto acima para um Notepad.
2 – Salve o arquivo como musica.ps1.
3 – Clique com o botão direito do mouse no arquivo e clique em “Run with Powershell”

Não peguei para ouvir a música, então com certeza as notas estão erradas, mas dá para identificar, não?
Qual é a música maestro?!?!?! Rs…

Até mais!

By

Windows Azure is on Fire!!! Novas imagens de Oracle e Tamanhos de Máquinas Virtuais!

Olá Pessoal,

Dois anúncios importantes sobre Windows Azure! O primeiro é que seguindo com a parceria já anunciada com a Oracle, novas imagens de Máquinas Virtuais foram adicionadas ao Windows Azure. Estas novas imagens suportam Oracle Database 12c, Weblogic Server 12c, Java Plataform. Isso tanto em Windows Server como Oracle Linux.


Lista com todos as imagens disponíveis no Windows Azure IaaS.

Além disso, um novo tamanho de Máquina Virtual está disponível:


Novo Tamanho de Máquina Virtual A5.

Esse tamanho de máquina tem o seguinte custo:

Instancia Preço por Hora
A5 Cloud Services

$0.45

A5 Virtual Machines (Windows)

$0.51

A5 Virtual Machines (Non-Windows)

$0.41

 

Para ver mais informações sobre Máquinas Virtuais Oracle no Azure, acesse aqui.
Para conferir mais informações sobre preços de Máquinas Virtuais no Azure, acesse aqui.
Espero que tenham gostado das novidades

By

Novo Curso no MVA! Migrando máquinas virtuais do AWS para Windows Azure.

Olá Pessoal,

Está no ar mais um curso no MVA, e acho que vale muito a pena o post! O Curso é direcionado a quem já tem ambiente de Nuvem Pública IaaS com a Amazon e deseja testar o IaaS do Windows Azure. Neste treinamento, o MVP Rafael Bernardes, ensina como migrar VMs do AWS para Azure. Vale a pena conferir.

Para conferir o curso, clique aqui.
Espero que gostem!
Até mais!

By

Refazendo ambiente de Demonstrações do ITCamp – Viva o Powershell

Olá Pessoal,

Esta semana decidi que é hora de começar a arrumar a casa para os próximos ITCamps, para que possamos mostrar as novidades do Windows Server 2012 R2. E como toda vez que precisamos arrumar a casa, ou seja, nosso ambiente de laboratório, algumas tarefas se tornam repetitivas. Não me entende mal, uma das coisas que mais gosto de fazer é instalar esses ambientes, testar novos recursos e etc, mas algumas tarefas são realmente repetitivas e cansativas. A principal delas é a criação de VMs. E no meu caso, é um pouco mais complicado, pois para economizar espaço em disco, meu ambiente de demonstração é praticamente todo com VMs com discos diferenciais. Basicamente, o processo que tenho que fazer para criar uma VM é:

(Veja que antes do processo abaixo, eu criei um disco de template com Windows Server 2012 R2. Para isso, eu criei uma VM inicial e após a instalação do Windows Server 2012 R2 eu rodei o sysprep com opção de OOBE, Generalize e Shutdown marcados. Deletei a VM e preservei o VHDX. Esse é o meu template que é referenciado abaixo)

1- Criar a VM no Host que pretende colocar a VM, mas criar a VM sem disco.
2- Abrir as propriedades da VM e criar um disco Diferencial apontando o disco Template como Parent.
3- Aplicar as configurações.

O processo é relativamente simples, mas fazê-lo todas as vezes que você precisa criar uma VM é, digamos, chato. Para isso, eu criei um script Powershell que queria compartilhar com vocês:

$ComputerName = “Host02
$GenerationType = “1
$MemoryGB = “1073741824#4GB
$VMName = “SRV-DC02
$VMPath = “C:\VMStore\
$VMSwitch = “External Network
$VHDParentPath = “C:\VMStore\WS2012R2-Template.vhdx
$VHDName = “\disk01.vhdx
$VHDPath = $VMPath+$VMName+$VHDName
[int64]$SizeBytes = “127
$ControllerType = “IDE
$ControllerNumber = “0

#Creates the VM with no VHD attached to boot from
New-VM -ComputerName $ComputerName -Generation $GenerationType -Me
moryStartupBytes $MemoryGB -Name $VMName -NoVHD -Path $VMPath -SwitchName $VMSwitch
#Creates the 127GB differential VHDX inside the VM folder using a parent VHDX file
New-VHD –ParentPath $VHDParentPath –Path $VHDPath -Differencing -SizeBytes ($SizeBytes * 1073741824) -ComputerName $ComputerName
#Attach the VHDX created above to the VM created
Add-VMHardDiskDrive -VMName $VMName -Comput
erName $ComputerName -ControllerType $ControllerType -ControllerNumber $ControllerNumber -Path $VHDPath

Você pode copiar o texto acima e salvar como um arquivo .PS1 para execução posterior. Veja que para o script acima funcione você tem que ter no Host de Virtualização uma pasta chamada “C:\VMStore\” e dentro desta pasta colocar o arquivo template VHDX. Além disso, é importante alterar os valores das variáveis declaradas para ficar compatível com o seu ambiente. Você pode modificar o script de acordo com o que você precisar. Basicamente o que ele faz é:

Linha 1: #Creates the VM with no VHD attached to boot from
Esta Linha irá criar uma VM no host especificado dentro da pasta C:\VMStore\. Essa VM estará sem disco de Boot e terá 4GB de Ram. Além disso, a VM estará conectada à rede chamada “External Network”. (Veja que o switch virtual deve ser criado antes!)

Linha 2: #Creates the 127GB differential VHDX inside the VM folder using a parent VHDX file
Essa linha do script irá criar um VHDX diferencial de 127GB utilizando o Template do Windows Server 2012 R2

Linha 3: #Attach the VHDX created above to the VM created
Esta linha irá vincular o VHDX criado na VM criada.

Espero que tenham gostado da dica e que o script ajude nos seus laboratórios!
Até mais!

By

Exemplo de Nuvem Híbrida – Monitorando Azure SQL com System Center Operations Manager 2012.

Olá Pessoal,

Um assunto que chama muito a atenção é quando falamos de Nuvem Híbrida. São várias a opções para se chegar a uma solução de Nuvem Híbrida. Hoje, queria destacar um cenário que pode ser bastante interessante.

Um dos serviços do Azure é o Azure SQL. Não vou nem ousar falar de SQL aqui, mas há uma explicação muito legal no próprio site do Windows Azure aqui que você pode conferir para entender as possibilidades com Azure SQL.

Um ponto que é importante nisso é: Se este é um Banco de Dados importante, gerencia-lo é essencial. Para isso, por que não fazer uso da solução de gerenciamento que você já tem no seu ambiente? Sim, estou falando de System Center 2012, mais especificamente o Operations Manager.

Há disponível para download um Management Pack do SCOM 2012 específico para monitorar o Azure SQL. Vale lembrar que, nativamente, o SCOM já gerencia o ambiente de PaaS do Azure. Se você quiser baixar o Management Pack, baixe aqui.

A documentação do Management Pack é bem completa e com ela você poderá configurar o gerenciamento facilmente. Após configurado, o SCOM levará um tempo para descobrir e sincronizar as configurações de servidores e bancos do Azure SQL. Após isso, você verá informações de disponibilidade, tanto de servidor como banco, além de informações de performance. Veja alguns exemplos:


Disponibilidade dos Bancos SQL gerenciados.


Diagrama dos Servidores e Bancos SQL gerenciados.


Informações de performance de rede dos Databases gerenciados.

Uma coisa importante é pensar o seguinte: Essas informações também estão disponíveis na Interface de Gerenciamento do Azure. A questão é que uma vez que você tem essas informações dentro do System Center, você pode trabalhar isso melhor. Imagine a seguinte situação: O Banco de dados Azure SQL está perto do limite de armazenamento e isto vira um alerta no Operations Manager que cria um Incidente do Service Manager que por sua vez chama um Runbook no Orchestrator para corrigir o problema.

Esse é apenas um exemplo deste tipo de integração de Nuvem Híbrida. Se você tem outro cenário, fique a vontade para colocar nos comentários e quem sabe podemos fazer um post sobre o assunto.

Espero que tenham gostado da dica!
Até mais!

By

WS2012 R2, Windows 8.1 e Visual Studio 2013 RC disponíveis para download no MSDN e TN!

Olá Pessoal,

Há pouco, anunciamos que a os assinantes do TechNet Subscription e MSDN Subscription poderão baixar as versões RTM do Windows 8.1, Windows Server 2012. Além disso, o Visual Studio 2013 Release Candidate estará disponível também.

Para conferir o post no Blog do time de produto, clique aqui.

Até mais!

By

Quer baixar os PPTs que eu uso?

Olá Pessoal,

Há algum tempo, venho colocando os PPTs que utilizo no Slideshare. E reparei que não coloquei aqui!

Se você quiser conferir os PPTs que utilizo em minhas apresentações e nos ITCamps, você pode conferir minha conta no SlideShare. Para acessar, veja aqui: http://www.slideshare.net/vrapolinario.

Espero que gostem e aproveitem!
Até mais!

By

Microsoft Azure Iaas como Visionário no Quadrante Mágico do Gartner!

Olá Pessoal,

Como falei há alguns posts atrás, o Windows Azure oferece diversos serviços. Um destes serviços é chamado de “Infraestrutura como Serviço” ou IaaS. Dentro do Azure, isso é conhecido como Azure Virtual Machine. Vale lembrar aqui que o Windows Azure nasceu com a proposta de PaaS ou “Plataforma como Serviço. O Azure Virtual Machine esteve disponível como Preview desde o ano passado e há cerca de 4 meses está em disponibilidade geral.

Ainda assim, no último relatório do Gartner sobre IaaS a Microsoft, com o Windows Azure, foi posicionada como um player Visionário. Isso mostra como a visão de Nuvem Híbrida (IaaS + PaaS + Hibrida) é uma visão acertada e oferece benefícios aos seus clientes. Tenho certeza que essa visão deve levar a Microsoft a uma posição cada vez melhor nestas análises no futuro.

Para conferir o post no Blog do time de produto, veja aqui.
E para conferir o relatório completo do Gartner, veja aqui.

Até mais!