ADM de Redes

Um Blog sobre o dia a dia do Administrator de Redes e Servidores Microsoft

By

Começe a testar o Windows Azure! Avaliação com $200,00 para você testar!

Olá Pessoal,

Ontem fiz um post explicando um pouco os conceitos de Nuvem e em breve teremos mais posts falando sobre IaaS no Windows Azure. Porém, o primeiro passo é testar a solução, certo?

Pensando nisso, gostaria de compartilhar com vocês a opção de avaliação do Windows Azure de 30 dias com $200,00 para utilizar! Para começar a testar o Windows Azure, acesse: http://www.windowsazure.com/pt-br/pricing/free-trial/.

Para se registrar no Trial, basta ter um LiveID e preencher as informações necessárias. Será necessário utilizar um cartão de crédito, mas nada será debitado em seu cartão, caso você não queira. Em breve vamos explorar um pouco mais a utilização dos recursos disponíveis.

Até mais!

By

Nuvem Pública, Privada ou Híbrida? IaaS, PaaS ou Saas?

Olá Pessoal,

Depois de um (bom) tempo parado com o Blog, é hora de voltar. E hoje a ideia é explicar um pouco a confusão que é feita com os conceitos de Nuvem. Antes de mais nada, é legal esclarecer o que realmente é Nuvem.

Diferente do que você pode ter ouvido em propagandas, material de marketing e etc, Nuvem é um conceito, e não uma tecnologia ou produto. Na verdade, para se fazer valer de Nuvem, provavelmente, você vai precisar alguns produtos ou serviços. Quando falamos de Nuvem, estamos falando de uma forma de prover a TI como um Serviço. Para que um serviço de TI seja “enquadrado” como Nuvem, algumas coisas devem ser respeitadas, como prover um portal de Auto-Atendimento, Elasticidade, Automação, SLA, Charge- ou Show back, Alto nível de Virtualização, Abstração e outros pontos que vamos comentar.

Quando você olha para estes itens, é fácil identificar alguns serviços como este. Por exemplo, você não tem que entrar em contato com a Microsoft para criar uma conta no SkyDrive. Você tem um portal de Auto-Atendimento onde você cria sua conta. Esse é apenas um exemplo de serviço em Nuvem. Muitas vezes, vejo administradores me dizendo que o serviço de e-mail da empresa X está em Nuvem. Isso por que o servidor está publicado na internet. Isso não é Nuvem. Isso é apenas um servidor de e-mail que tem seu serviço publicado para a internet. E não há nada de errado nisso.

O segundo ponto aqui, é entender a diferença entre Nuvem Pública e Nuvem Privada. Basicamente, o que define um ou outro é o fornecedor e cliente. No caso de uma Nuvem Pública, o fornecedor é um fabricante como Microsoft, Amazon, Google e etc, e os clientes são diversas empresas. No conceito de Nuvem Privada, o fornecedor é o departamento de TI de uma organização e os clientes são os clientes internos (e em alguns casos, externos) deste departamento de TI. Exemplos de serviços de Nuvem Pública são Windows Azure, Office 365 e SkyDrive e etc. Exemplos de Nuvem Privada não são tão simples assim, mas basicamente os produtos que consistem uma Nuvem Privada Microsoft são Windows Server + Hyper-V e System Center.

Uma Nuvem Hibrida é a junção dos serviços que estão sendo executados em uma Nuvem Pública e uma Nuvem Privada. Exemplos de uma Nuvem Hibrida são: Um Web Service que contém instancias de Máquinas Virtuais em uma Nuvem Privada e uma Nuvem Pública com Network Load Balance. Uma ferramenta de gerenciamento na Nuvem Privada que gerencia a performance em uma Nuvem Pública. Uma aplicação na Nuvem Pública que utiliza um Database na Nuvem Privada. E assim temos vários exemplos.

Ainda assim, é possível diferenciar os tipos de serviços que são oferecidos no modelo de Nuvem. Aqui entram os termos IaaS, PaaS e SaaS.

IaaS é o conceito de Infraestrutura como Serviço (Infrastructure as a Service) e basicamente significa abstrair toda a infraestrutura para o cliente que está contratando o serviço. O Windows Azure oferece essa opção com o serviço de Virtual Machine. Em uma nuvem Privada, os produtos da Família System Center (Com Virtualização do Windows Server) são responsáveis por fornecer a abstração da infraestrutura.

Já PaaS, ou, Plataforma como Serviço (Plataform as a Service) é abstração, além da infraestrutura, do Sistema Operacional onde uma aplicação vai ser executada. Neste caso, um desenvolvedor poderia desenvolver sua aplicação e simplesmente implementar o pacote desta aplicação em instancias do serviço de PaaS contratado. Um exemplo de PaaS em Nuvem Pública é, também, o Windows Azure. E em Nuvem Privada é possível fazer integrando Visual Studio e TFS com os produtos System Center.

Para finalizar, SaaS ou Software como Serviço (Software as a Service) é a abstração completa do ambiente de TI, permitindo que o cliente se preocupe apenas em executar a aplicação. Um grande exemplo de SaaS em Nuvem Pública é o Office 365. Em Nuvem Privada é preciso ter muito cuidado para validar se SaaS é realmente necessário e possível. Muitas vezes, SaaS faz mais sentido em ambiente de Nuvem Pública. De qualquer forma, novamente Visual Studio e System Center podem oferecer a possibilidade de executar SaaS em Nuvem Privada.

Como você pode ver, as opões são diversas. Para a Microsoft, o mais importante é que você verifique qual destas opções melhor lhe atende. Se for Nuvem Pública, excelente! Se for Nuvem Privada, excelente também. Se você tem maior flexibilidade, utilize um modelo de Nuvem Híbrida! Em todos os casos, a Microsoft vai fornecer um serviço com ferramentas que se integram e possibilitam uma experiência unificada.

Espero ter esclarecido melhor o conceito de Nuvem. Nos próximos posts, pretendo explorar melhor o conceito de IaaS em Nuvem Pública do Azure e Modelos de Nuvem Híbrida.
Até mais!