ADM de Redes

Um Blog sobre o dia a dia do Administrator de Redes e Servidores Microsoft

By

Licenciamento Máquinas Virtuais Linux em Hyper-V.

Olá Pessoal,

Há algum tempo venho colocando algumas informações sobre Licenciamento de Windows Server e System Center. E uma pergunta me foi feita diversas vezes, então resolvi fazer um post só para esclarecer o assunto.

A pergunta é: Se eu tenho um Host com Hyper-V e/ou Windows Server, quantas VMs Linux eu posso utilizar neste Host e qual Licença de Windows Server eu preciso?

A resposta é simples, na verdade. Quantas você quiser e nenhum licença! :D

Veja: O Windows Server tem a opção de Função do Hyper-V. Isso quer dizer que você pode instalar o Windows Server 2012 R2, por exemplo, e habilitar a função do Hyper-V, tornando esse Host um Host de Virtualização. Porém, como você instalou o Windows Server no Host, você precisa pelo menos licenciar os processadores deste Host (Lembre que cada licença do Windows Server cobre 2 processadores). Uma opção muito melhor é utilizar o Microsoft Hyper-V Server que pode ser baixado de graça do site da Microsoft aqui.

Do ponto de vista técnico, o Hyper-V Server tem todas as features de virtualização do Hyper-V que está no Windows Server, sendo que a única diferença é que este Sistema Operacional não tem interface gráfica, mas ele pode ser gerenciado remotamente de qualquer máquina que tenha o RSAT instaldo (Windows 8.1, inclusive).

Já do ponto de vista de licenciamento, o Hyper-V Server não dá direito de Virtualização de Máquinas Virtuais com Windows Server. Veja que a frase anterior é bem específica: VMs com Windows Server! Isso não quer dizer que você não pode instalar VMs com qualquer outro Sistema Operacional que você tenha licenciado com o fornecedor do mesmo. De fato, você pode criar até 1024 VMs por Host de Virtualização para manter o suporte técnico da Microsoft. Mas o licenciamento do Sistema Operacional, não Microsoft, é de sua responsabilidade.

A grande diferença é que se você tem uma licença de Windows Server, você consequentemente tem um número de Máquinas Virtuais Windows Server que você pode instalar. Se for Windows Server 2012 R2 Standard são 2 Máquinas Virtuais Windows Server 2012 R2 por Host. Se for Windows Server 2012 R2 Datacenter são ilimitadas Máquinas Virtuais Windows Server 2012 R2 por Host. Agora, independente disso, você pode instalar quantas Máquinas Virtuais Linux quiser em um Host Hyper-V. Se no seu caso, você não vai ter VMs com Windows Server, apenas Linux, então você não precisa da licença de Windows Server… Use o Hyper-V Server. (Vale lembrar que dependendo da distribuição Linux, você precisa licenciar com o fornecedor da distribuição)

Espero que tenham gostado da dica!
Até mais!

By

Licenciamento de System Center 2012 R2

Olá pessoal,

O assunto Licenciamento é sempre muito procurado e muita gente me pergunta em evento sobre licenciamento de produtos. Um dos produtos que tem chamado bastante a atenção é o System Center. Desde a versão 2012, a Microsoft mudou a forma de licenciamento do produto buscando facilitar para clientes além de permitir que as empresas que adquirirem o produto, possam desfrutar de todos os recursos possíveis.

Hoje, quando você licencia o System Center 2012 R2 você tem duas opções: Standard e Datacenter. Independente da versão escolhida, você vai ter acesso a todos os produtos que incluem:

- Operations Manager;
- Configuration Manager;
- Data Protection Manager;
- Service Manager;
- Virtual Machine Manager;
- Endpoint Protection;
- Orchestrator;
- App Controller;

O ponto mais importante até aqui é: Tudo isso acima está licenciado independete da escolha entre Standard e Datacenter. Bom, se tudo está licenciado, qual a diferença entre as opções?

A diferença entre Standard e Datacenter está no que você vai gerenciar. Mas antes de detalhar as diferenças, um ponto importante: Você precisa licenciar o System Center tanto para os servidores, como para as estações que você irá gerenciar. Neste primeiro post sobre licenciamento de System Center, vamos entender o licenciamento de servidores.

No caso de servidores, você irá utilizar o que chamamos de “Server Management License” ou SMLs. As SMLs, que podem ser Standard ou Datacenter, cobrem todos os servidores que são gerenciados pelo System Center. Porém a SML Datacenter é indicada para ambientes com grande número de Máquinas Virtuais, enquanto a Standard é recomendada para ambientes com poucas máquinas virtuais. As SMLs são adquiridas de acordo com o número de processadores físicos dos servidores que você está gerenciando e cada licença cobre 2 processadores físicos (Cores, Núcleos, HT não são levados em conta), veja um exemplo:

Se você tem um servidor gerenciado pelo System Center com 2 processadores físicos, você precisa de 1 SML.
Se você tem um servidor com 4 processadores, então você precisará de 2 SMLs.

Veja, porém que o exemplo acima não leva em conta o número de VMs que você tem em execução neste servidor. Esse é o segundo fator para determinar o número de licenças necessárias para seu ambiente. A SML Standard dá direito a 2 Máquinas Virtuais gerenciadas no servidor físico que você está gerenciando. Já a SML Datacenter dá direito a ilimitadas VMs no servidor que você está gerenciando com System Center. Logo, veja os exemplos abaixo:

Se você tem um servidor com 4 processadores e 8 VMs:
Com SML Standard você precisa de 4 SML.
Com SML Datacenter você precisa de 2 SML.

Se você tem um servidor com 6 processadores e 20 VMs:
Com SML Standard você precisa de 10 SML.
Com SML Datacenter você precisa de 3 SML.

Para ter mais informações sobre as formas de licenciamento do System Center, você pode acessar: http://www.microsoft.com/licensing/about-licensing/SystemCenter2012-R2.aspx#tab=2. Além disso, a recomendação sempre é entrar em contato com uma revenda Microsoft pois existem algumas formas de licenciamento de volume que tornam o processo ainda mais simples.

Espero que tenham gostado das dicas.
Até mais!

By

Comparando vSphere e Windows Server 2012 R2!

Olá Pessoal,

Muita gente, principalmente administradores VMWare, me questiona sobre diversos recursos de Virtualização Microsoft. E é sempre bom quando alguém resolve perder um tempo entendendo as diferenças e colocando explicações claras e simples para comparar as soluções de Virtualização Microsoft com VMWare.

Bom, o Technical Evangelist Keith Mayer publicou em seu blog uma comparação das versões mais recentes de ambos os fabricantes. Acho que vale a pena dar uma olhada e comparar o que é importante para você. Se você tem alguma dúvida de licenciamento, recomendo dar olhada no que já foi publicado aqui sobre licenciamento.

Até mais!

By

Virtualização com Windows Server 2012 Standard.

Olá Pessoal,

Fechando nossa série de dúvidas de licenciamento com Windows Server 2012, queria colocar um outro ponto que causa uma certa confusão. Como dito em posts anteriores, a licença do Windows Server 2012 Standard licencia 2 processadores e possui o direito de execução de 2 Máquinas Virtuais com Windows Server 2012 Standard.

A forma como isto está descrito no PUR (Product User Rights) é, mais ou menos, da seguinte forma:

- Você deve associar cada licença a um único servidor.
- Uma licença é necessária para cada 2 processadores no servidor.
- Para licenças Standard, você pode utilizar uma licença ativa no OSE (Operating System Environment, ou seja, ambiente de SO) Físico, e para cada licença associada, até 2 OSE Virtuais rodando a licença de servidor.

Há ainda alguns outros pontos, mas para o nosso caso, queria destacar esse último parágrafo. Veja que você pode ter, com uma licença de Windows Server 2012 Standard, 3 instalações do mesmo, sendo uma na máquina física e duas em VMs executadas neste Host.

Há ainda outro ponto muito importante, que diz o seguinte:

- Se as duas licenças de OSE Virtuais estiverem utilizadas, a instalação do OSE físico é permitido apenas para funções de virtualização de Máquinas Virtuais.

Esse último ponto pode gerar muita discussão, e a idéia deste post é esclarecer exatamente isso. No cenário onde você tem apenas uma licença de Windows Server 2012 Standard e está executando as duas licenças em Máquinas Virtuais, o Host pode receber a instalação do Windows Server 2012 Standard também, porém, apenas para fins de Virtualização. Isso significa que você não pode destinar esse Host para ser um File Server, por exemplo, ou um Domain Controller, assim como qualquer outra aplicação que irá atender aos usuários da empresa.

Neste momento, você pode estar pensando. Mas e se eu tiver uma aplicação que apenas monitora o ambiente de Virtualização, ou até mesmo, uma aplicação para Backup do Host e das Máquinas Virtuais em execução? Neste caso, e apenas para estes casos, você pode instalar estas aplicações. Veja, se a aplicação que você vai instalar no Host, serve para o propósito de monitoração ou backup do ambiente de Virtualização, então ela não fere os direitos de utilização desta licença no Host e das Máquinas Virtuais que você tem direito.

Espero que esta dica tenha ajudado!
Até mais!

By

Reassociação de Licenças do Windows Server 2012

Olá Pessoal,

Como licenciamento tem se mostrado um assunto quente, estou entrando em maiores detalhes em alguns casos que merecem mais atenção. Hoje, vamos falar mais sobre Reassociação de Licenças do Windows Server 2012. De fato, a maioria dos softwares Microsoft podem ser reassociados, mas isso varia de software para software e em casos de Licenças como CAL e External Access, há ainda alguns detalhes para serem seguidos. Aqui vamos discutir alguns cenários de utilização do Windows Server 2012 e principalmente com Virtualização.

Antes de entrarmos na questão da reassociação de licenças, vale a pena lembrar que as licenças de Windows Server 2012, tanto Standard como Datacenter, devem ser associadas a um Host de acordo com o número de Processadores do mesmo. Cada licença, tanto Standard como Datacenter, licenciam 2 processadores físicos, mas a versão Standard tem direito de Virtualização de 2 VMs e a Datacenter, ilimitadas VMs.

A reassociação de Licenças, como disse, é possível. Isso significa que uma licença atrelada a um Host e seus processadores pode ser repassada para outro servidor. Porém, algumas regras devem ser obedecidas.

Para ficar mais fácil o entendimento, veja a imagem abaixo:

Redesignacao

Na imagem acima, o Host 01 possui o Hyper-V Server instalado e tem 2 licenças do Windows Server 2012 Standard associadas. Além disso, o Host 01 tem 4 processadores. O host 02 por sua vez não tem SO instalado. Este cenário está perfeitamente licenciado. Veja agora, os seguintes cenários:

- Se instalarmos o Windows Server 2012 no Host 02, que tem 2 processadores, precisamos de no mínimo mais uma licença de Windows Server 2012 Standard associada ao Host 02.

- Se instalarmos o Hyper-V Server 2012 no Host 02, ele não tem direitos de virtualização. Para que possamos colocar qualquer VM com Windows Server instalado, uma licença de Windows Server deve ser associada a este host, mas enquanto uma VM com Windows Server não é criada, o cenário está licenciado corretamente também.

- Caso seja instalado o Hyper-V Server 2012 no Host 02, podemos reassociar a(s) licença(s) de Windows Server 2012 Standard para este Host para que as VMs sejam movidas para o mesmo.

Este último ponto é o mais importante aqui. Quando reassociamos uma licença de Windows Server de um servidor para outro, o processo de reassociação desta licença não pode ser feito novamente dentro de 90 dias. Isso significa que você não pode ficar movendo a licença de um lado para outro a qualquer momento. Veja, se o Host 01 e 02 possuem licenças para hospedar todas as VMs, ou seja, existem 4 licenças de Windows Server 2012 Santandard, 2 para cada Host, o processo de movimentação das VMs pode ser feito sem nenhum problema. A licença de execução de uma VM com Windows Server é uma coisa, a VM em si é outra.

Para o cenário acima onde a VM vai ser movida de uma lado para o outro a qualquer momento, o correto é ter 2 licenças Windows Server 2012 Standard para cada Host, ou seja, 4 licenças de Windows Server 2012 Standard.

Eu mencionei também, que o Host 02 tem apenas 2 processadores e que cada licença cobre 2 processadores, certo? Isso significa que apenas uma licença atende neste caso? Não, pois neste caso, temos 4 VMs com Windows Server. Com isso, se faz necessário o número de licenças para todas as VMs, sendo ignorado o número de processadores menor.

Existe porém, um caso onde a movimentação de licenças do Windows Server é permitida mesmo que antes dos 90 dias padrão. Veja na imagem abaixo:

Redesignacao01

Na imagem acima, o Host 01 tem 2 licenças de Windows Server 2012 Standard associadas a ele e o Host 02 não tem nenhuma licença associada. Ambos tem o Hyper-V Server 2012 instalado. Porém, o Host 01 apresentou uma falha de hardware permanente e não será mais colocado de volta em funcionamento. Neste caso as VMs de 01 a 04 serão movidas para o Host 02. Para este caso, a movimentação de licenças é permitida mesmo que o período de 90 dias da última movimentação não esteja completo. Veja que o Host 01 será aposentado, ou seja, não será ligado novamente devido a esta falha de hardware. Qualquer outra situação, como conserto de hardware, deve obedecer ao período de 90 dias.

Espero que mais esta dica tenha ajudado!
Até mais!

By

Licenciamento de Hyper-V Replica com Software Assurance

Olá Pessoal,

Licenciamento sempre é assunto que chama a atenção. Vide este post que fiz explicando o licenciamento do Windows Server 2012 que teve diversos comentários. E algumas situações acabam sendo tão específicas que merecem um post a parte. É o caso do Hyper-V Replica.

O Hyper-V Replica é um recurso do Hyper-V 3.0 presente no Windows Server 2012 e no Hyper-V Server 2012. Com ele você pode ter uma replica de determinada VM em outro servidor. A ideia do Hyper-V Replica é que você possa fazer o failover desta VM caso o host original seja comprometido. Com o Hyper-V Replica, você pode ter uma solução de Site Disaster Recovery com custo zero. É preciso, porém, tomar cuidado com o licenciamento destas VMs.

No caso do Hyper-V Replica, a VM original está em funcionamento e precisa sar licenciada. A VM de destino, apesar de desligada, está operante e também precisa ser licenciada. Veja o caso abaixo:

Veja a imagem abaixo:

Replica01

O Host 01 no Site A tem 4 VMs. Se você licenciar o Host 01 com a Edição Standard, você irá precisar de 2 licenças pois cada licença dá direito a 2 VMs licenciadas. Veja que este servidor não pode ter mais do que 4 processadores físicos também, pois tanto Standard como Datacenter cobrem 2 processadores, com cada licença. Porém, a versão Datacenter licencia ilimitadas VMs.

Veja que a mesma situação é aplicada no Host 02 do Site B. As VMs que estão neste Host são replicas das VMs do Host 01 no Site A e precisam ser licenciadas. É aqui que entra em ação um dos benefícios do Software Assurance. Se você tem um contrato válido com a Microsoft com Software Assurance em vigência, as VMs do Host 02 no site B não precisam de licenciamento. Quando uma falha ocorrer no site A, você pode ligar as VMs no Site B e transferir a Licença que estava vinculada ao Host 01 ao Host 02.

Veja que algumas condições devem ser atendidas:

- As VMs no site de Replica devem ficar desligadas todo o tempo, a não ser para Testes. Segundo o Product User Rights, você poderia ligar estas VMs de Disaster Recovery apenas para Patch, Testes ou Disaster Recovery, mas Patch não vem ao caso pois toda a configuração está sendo replicada automaticamente.

- Se o Host 01 fizer parte de um Cluster e estas VMs estiverem com Alta Disponibilidade, as VMs replica não podem fazer parte do mesmo cluster, ou seja, o Host 02 não pode fazer parte do mesmo cluster que o Host 01. Ele pode ser uma servidor Node de outro Cluster. Poderiamos também ter o inverso. O Host 01 ser um host standalone e o Host 02 fazer parte de um cluster, mas de qualquer forma, as VMs não poderiam estar no mesmo cluster.

- Este benefício termina no momento que seu contrato com Software Assurance também termina. Para continuar com este benefício o Software Assurance deve ser renovado.

Bom, espero que esta dica tenha ajudado pessoal. Se tiver alguma dúvida, fique a vontade para discutirmos nos comentários.
Até mais!

By

Licenciamento do Windows Server 2012

Olá Pessoal,

Há algum tempo, eu fiz um post aqui no blog que gerou bastante comentários, inclusive. Neste post, eu falei sobre o licenciamento de Máquinas Virtuais com o Windows Server. Na época, a versão licenciada do Windows Server era o 2008 R2. Agora que o lançamento oficial do Windows Server 2012 foi feito, é hora de revisitar este assunto.

Para começarmos a entender, vamos falar das Edições do Windows Server. Essa questão é importante, porque nós estamos acostumados com as versões Standard, Enterprise e Datacenter. Mas sabemos que existem mais. Veja as edições disponíveis no Windows Server 2008 R2:

image

Além disso, existem ainda as versões para Small Business:

image

Existem diversas variáveis quando o cliente precisa decidir que Edição é a melhor para ele. Na verdade, o cliente é bombardeado com diversas perguntas para se determinar a Edição recomendada. O cliente vai utilizar Virtualização? Com quantas VMs? Precisa do recurso de cluster? Qual a configuração do Hardware? Quantas CALs ele pretende adquirir? E assim vai.

Para facilitar tudo isso, no Windows Server 2012, temos as seguintes edições:

image

As edições Essentials e Foundation, continuam sendo edições direcionadas para um mercado específico. Mas a grande mudança está nas edições conhecidas como “edições de linha”.

1 – O primeiro ponto importante: Não existe mais a versão Enterprise. A partir do Windows Server 2012, nas “edições de linha” temos apenas o Standard e o Datacenter.

2 – O próximo ponto importante: Ambos (Standard e Datacenter) são licenciados pelo numero de processadores (Veja que processadores não significa core) e não mais por servidor ou processador como acontecia com o Windows Server 2008 R2.

3 – O terceiro ponto e talvez o que cause mais impacto é: Não existe nenhuma diferença técnica entre Standard e Datacenter. Isso mesmo. Ambos tem exatamente os mesmos recursos de cluster, suporte a hardware, Roles, Features, absolutamente tudo.

Você deve estar se perguntando: Se não tem diferença entre Standard e Datacenter, porque eu compraria o Datacenter? Bom, para responder isso, fica muito fácil. E é exatamente o que o cliente deve se perguntar, que é: No ambiente, eu vou trabalhar com Virtualização ou não?

Se a resposta for SIM, então a versão recomendada é a Datacenter, que lhe dá direito de executar quantas Máquinas Virtuais com Windows Server o hardware suportar.

Se a resposta for NÃO, então a melhor versão provavelmente será a Standard, pois esta versão é mais barata e tem todos os recursos. De quebra, esta versão ainda lhe dá direito de rodar 2 Máquinas Virtuais Windows Server.

No meu ponto de vista, o maior ganho foi que não existe diferença entre as Edições Standard e Datacenter. Eu já estive em projetos onde tivemos que abortar tudo pois a edição errada foi comprada. Agora isso acabou. Mesmo que o cliente tenha comprado a versão Standard, ele tem direito a todos os recursos do Windows Server, até mesmo Cluster. Alegre

É isso pessoal, espero que tenham gostado da novidade também. Se você tem alguma dúvida, utilize os comentários!
Até mais!