ADM de Redes

Um Blog sobre o dia a dia do Administrator de Redes e Servidores Microsoft

By

R.I.P – Windows XP | Welcome Windows 8.1 Update 1

E chegou o dia… Hoje, 08 de Abril de 2014 termina (finalmente) o suporte do Windows XP. A partir deste momento, o Windows XP não é mais suportado pela Microsoft e deve ser retirado das máquinas dos clientes. Para ajudar clientes finais e empresas a realizar esta mudança, durante anos a Microsoft e toda a comunidade de TI desenvolveu muito conteúdo sobre o processo de migração.

Na página http://www.microsoft.com/en-us/windows/enterprise/end-of-support.aspx você pode ter mais informações sobre os processos de migração do Windows XP para Windows 8.1 tanto para Usuários Caseiros, Pequenas e Médias Empresas e até Grandes Corporações.

Porém, outro tópico é muito importante: Hoje é o GA (Disponibilidade Geral) do Update 1 para Windows 8.1. Esse update foi anunciado semana passada durante o Build. O update traz novidades muito aguardadas pelos usuários e muito ainda está por vir. Para ter acesso a este update, fique de olho no Windows Update (Ou WSUS, dependendo do seu ambiente). Se você é assisnate MSDN o update já está disponível também na página de download de produtos do MSDN.

Além do conteúdo acima, recomendo o Blog Post do Marcelo Matias (Especialista Microsoft em Windows) sobre o processo de criação e distribuição de uma imagem Corporativa de Windows 8.1 e Office 2013: https://marcelomatias.wordpress.com/2014/03/24/passo-a-passo-imagem-corporativa-windows-8-1.

Até mais!

By

Atenção ITPros! Confiram as novidades para vocês sobre o update para Windows 8.1!

Olá pessoal,

Esta semana está acontecendo um evento muito importante para a Microsoft, o Build 2014. Apesar do evento ter um foco para Desenvolvedores, é importante acompanhar as novidades e anúncios que estão ocorrendo. Se você quer acompanhar também, acesse: http://channel9.msdn.com/Events/Build/2014/.

Agora, para os ITPros, o time de Springboard (Windows para ITPros) preparou um conteúdo separado com algumas novidades importantes no que diz respeito a imagens, deploy e upgrades. Para conferir esse conteúdo, acesse: http://blogs.windows.com/windows/b/springboard/archive/2014/04/02/windows-8-1-update-the-it-pro-perspective.aspx.

Espero que gostem de todas as novidades que estamos anunciando essa semana!
Até mais!

By

System Center Configuration Analyzer – Valide sua instalação!

Olá Pessoal,

A instalação dos componentes do System Center apesar de bem documentada no site do TechNet, pode ser um processo complexo dependendo do ambiente que se está planejando. E as vezes iniciamos a utilização sem validar se a instalação e configuração inicial está ok. Pensando nisso, a Microsoft lançou o System Center Configuration Analyzer.

O Configuration Analyzer funciona em cima do Microsoft Baseline Configuration Analyzer 2.0 e pode analisar todos os componentes do System Center 2012 R2:

App Controller
Configuration Manager
Data Protection Manager (DPM)
Operations Manager
Orchestrator (plus Service Provider Foundation)
Remote Console Connect
Service Management Automation
Service Manager
Service Reporting
Virtual Machine Manager (VMM)

O procedimento para gerar os relatórios é muito simples. Após instalar o Microsoft Baseline Configuration Analyzer 2.0, instale o System Center Configuration Analyzer. Na tela do MBCA, selecione o relatório do System Center Configuration Analyzer e indique a máquina que você quer analisar. O MBCA irá detectar o componente instalado e irá gerar o relatório com Erros e Warnings. Se você quiser, também pode verificar quais itens você está em conformidade com as recomendações.

Para baixar o Microsoft Baseline Configuration Analyzer 2.0: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=16475.

Para baixar o System Center Configuration Analyzer: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=41555.

Até mais!

By

Novas versões Linux suportadas em Hyper-V!

Olá Pessoal,

Depois do último post sobre Licenciamento de Máquinas Virtuais Linux em Hyper-V, algumas pessoas me questionaram sobre o que é realmente suportado no Hyper-V. A primeira informação importante, antes de falar sobre isso é esclarecer que: Uma coisa é funcionar, outra é suportar.

Funcionar, significa que você vai instalar um SO ou aplicação em uma VM no Hyper-V e tudo vai funcionar. De fato, provavelmente a maior parte dos SOs que você tentar instalar no Hyper-V, vai funcionar. E se o SO funcionar, é mais provável ainda que a aplicação funcione. Agora, o suporte é outra coisa.

Suportar, significa que se você tiver algum problema após a instalação, a Microsoft vai ajudar você a resolver o problema de sua VM com o Hyper-V. Muitos fornecedores, se aproveitam destas terminologias e dizem que “suportam” diversas distribuições Linux/Unix e até mesmo versões de Windows que não são suportadas nem pela própria Microsoft.

Tudo isso, é para dizer que recentemente nós alteramos a matriz de suporte para Linux com Hyper-V. Se você tem Máquinas Virtuais Linux e gostaria de rodar com Hyper-V, não deixe de conferir a documentação de suporte: http://technet.microsoft.com/en-us/library/dn531030.aspx.

Até mais!

By

Licenciamento Máquinas Virtuais Linux em Hyper-V.

Olá Pessoal,

Há algum tempo venho colocando algumas informações sobre Licenciamento de Windows Server e System Center. E uma pergunta me foi feita diversas vezes, então resolvi fazer um post só para esclarecer o assunto.

A pergunta é: Se eu tenho um Host com Hyper-V e/ou Windows Server, quantas VMs Linux eu posso utilizar neste Host e qual Licença de Windows Server eu preciso?

A resposta é simples, na verdade. Quantas você quiser e nenhum licença! :D

Veja: O Windows Server tem a opção de Função do Hyper-V. Isso quer dizer que você pode instalar o Windows Server 2012 R2, por exemplo, e habilitar a função do Hyper-V, tornando esse Host um Host de Virtualização. Porém, como você instalou o Windows Server no Host, você precisa pelo menos licenciar os processadores deste Host (Lembre que cada licença do Windows Server cobre 2 processadores). Uma opção muito melhor é utilizar o Microsoft Hyper-V Server que pode ser baixado de graça do site da Microsoft aqui.

Do ponto de vista técnico, o Hyper-V Server tem todas as features de virtualização do Hyper-V que está no Windows Server, sendo que a única diferença é que este Sistema Operacional não tem interface gráfica, mas ele pode ser gerenciado remotamente de qualquer máquina que tenha o RSAT instaldo (Windows 8.1, inclusive).

Já do ponto de vista de licenciamento, o Hyper-V Server não dá direito de Virtualização de Máquinas Virtuais com Windows Server. Veja que a frase anterior é bem específica: VMs com Windows Server! Isso não quer dizer que você não pode instalar VMs com qualquer outro Sistema Operacional que você tenha licenciado com o fornecedor do mesmo. De fato, você pode criar até 1024 VMs por Host de Virtualização para manter o suporte técnico da Microsoft. Mas o licenciamento do Sistema Operacional, não Microsoft, é de sua responsabilidade.

A grande diferença é que se você tem uma licença de Windows Server, você consequentemente tem um número de Máquinas Virtuais Windows Server que você pode instalar. Se for Windows Server 2012 R2 Standard são 2 Máquinas Virtuais Windows Server 2012 R2 por Host. Se for Windows Server 2012 R2 Datacenter são ilimitadas Máquinas Virtuais Windows Server 2012 R2 por Host. Agora, independente disso, você pode instalar quantas Máquinas Virtuais Linux quiser em um Host Hyper-V. Se no seu caso, você não vai ter VMs com Windows Server, apenas Linux, então você não precisa da licença de Windows Server… Use o Hyper-V Server. (Vale lembrar que dependendo da distribuição Linux, você precisa licenciar com o fornecedor da distribuição)

Espero que tenham gostado da dica!
Até mais!

By

A Microsoft ouve você! #msouvevoce

Olá Pessoal,

A Microsoft todos os anos envia uma pesquisa de satisfação para seus clientes para que estes possam enviar seus feedbacks sobre os mais diversos assuntos e tópicos. E esse feedback é levado muito a sério, seja em melhoria de produtos ou em mudança de comportamento. Na área que trabalho aqui na Microsoft Brasil, uma das nossas responsabilidade é fazer com que profissionais de TI tenham acesso ao maior número de informações possíveis sobre os tópicos pertinentes à Microsoft, e quando os clientes respondem na pesquisa que alguns assuntos não estão tendo tanto conteúdo, acende uma luz amarela aqui para que façamos melhor nosso trabalho.

Na última pesquisa, alguns assuntos surgiram como informações sobre Windows 8, Licenciamento, Nuvem, entre outros. Baseado nisso, o pessoal do time tem enviado informações sobre esses assuntos à toda nossa base de TechNet para que vocês vejam onde estão os conteúdos que você está procurando. Esse processo já está ocorrendo há 2 semanas e deve durar mais 2 semanas.

E no final da semana passada, o pessoal enviou um vídeo que eu fiz ressaltando o conteúdo abordado:

Se você quer participar da discussão, utilize a hashtag #msouvevoce no Twitter ou Facebbok. Não deixe de curtir também o perfil do TechEd Brasil no Facebook: http://www.facebook.com/techedbrasil.

Até mais!

By

Evento Gratuíto Online! Virtualization Jump Start!

Olá Pessoal,

No próximo dia 19/02 o pessoal da Microsoft Corp vai fazer um evento online e gratuito, o Virtualization Jump Start. O evento vai abordar recursos de virtualização do Windows Server 2012 R2 e Virtual Machine Manager 2012 R2. Será um dia inteiro de evento transmitido diretamente de Redmond e será apresentado pelos experts em Virtualização Symon Perriman e Matt McSpirit.

O conteúdo do evento é de primeira, veja:

• Introduction to Microsoft Virtualization
• Host Configuration
• Virtual Machine Clustering and Resiliency
• Virtual Machine Configuration
• Virtual Machine Mobility
• Virtual Machine Replication and Protection
• Network Virtualization
• Virtual Machine and Service Templates
• Private Clouds and User Roles
• System Center 2012 R2 Data Center
• Virtualization with the Hybrid Cloud
• VMware Management, Integration, and Migration

Como o evento será transmitido de Redmond,WA o horário será um pouco estranho. O evento inicia às 14:00 e termina às 22:00 (Horário de Brasília). Para se registrar no evento, acesse o link http://aka.ms/virtDC.

O legal é que eu estarei (em parte do evento) trabalhando no Q&A. Então se você tiver alguma dúvida sobre o conteúdo apresentado fique à vontade para enviar sua pergunta que eu posso ser um dos que irá responder.

Até mais!

By

Licenciamento de System Center 2012 R2

Olá pessoal,

O assunto Licenciamento é sempre muito procurado e muita gente me pergunta em evento sobre licenciamento de produtos. Um dos produtos que tem chamado bastante a atenção é o System Center. Desde a versão 2012, a Microsoft mudou a forma de licenciamento do produto buscando facilitar para clientes além de permitir que as empresas que adquirirem o produto, possam desfrutar de todos os recursos possíveis.

Hoje, quando você licencia o System Center 2012 R2 você tem duas opções: Standard e Datacenter. Independente da versão escolhida, você vai ter acesso a todos os produtos que incluem:

- Operations Manager;
- Configuration Manager;
- Data Protection Manager;
- Service Manager;
- Virtual Machine Manager;
- Endpoint Protection;
- Orchestrator;
- App Controller;

O ponto mais importante até aqui é: Tudo isso acima está licenciado independete da escolha entre Standard e Datacenter. Bom, se tudo está licenciado, qual a diferença entre as opções?

A diferença entre Standard e Datacenter está no que você vai gerenciar. Mas antes de detalhar as diferenças, um ponto importante: Você precisa licenciar o System Center tanto para os servidores, como para as estações que você irá gerenciar. Neste primeiro post sobre licenciamento de System Center, vamos entender o licenciamento de servidores.

No caso de servidores, você irá utilizar o que chamamos de “Server Management License” ou SMLs. As SMLs, que podem ser Standard ou Datacenter, cobrem todos os servidores que são gerenciados pelo System Center. Porém a SML Datacenter é indicada para ambientes com grande número de Máquinas Virtuais, enquanto a Standard é recomendada para ambientes com poucas máquinas virtuais. As SMLs são adquiridas de acordo com o número de processadores físicos dos servidores que você está gerenciando e cada licença cobre 2 processadores físicos (Cores, Núcleos, HT não são levados em conta), veja um exemplo:

Se você tem um servidor gerenciado pelo System Center com 2 processadores físicos, você precisa de 1 SML.
Se você tem um servidor com 4 processadores, então você precisará de 2 SMLs.

Veja, porém que o exemplo acima não leva em conta o número de VMs que você tem em execução neste servidor. Esse é o segundo fator para determinar o número de licenças necessárias para seu ambiente. A SML Standard dá direito a 2 Máquinas Virtuais gerenciadas no servidor físico que você está gerenciando. Já a SML Datacenter dá direito a ilimitadas VMs no servidor que você está gerenciando com System Center. Logo, veja os exemplos abaixo:

Se você tem um servidor com 4 processadores e 8 VMs:
Com SML Standard você precisa de 4 SML.
Com SML Datacenter você precisa de 2 SML.

Se você tem um servidor com 6 processadores e 20 VMs:
Com SML Standard você precisa de 10 SML.
Com SML Datacenter você precisa de 3 SML.

Para ter mais informações sobre as formas de licenciamento do System Center, você pode acessar: http://www.microsoft.com/licensing/about-licensing/SystemCenter2012-R2.aspx#tab=2. Além disso, a recomendação sempre é entrar em contato com uma revenda Microsoft pois existem algumas formas de licenciamento de volume que tornam o processo ainda mais simples.

Espero que tenham gostado das dicas.
Até mais!

By

Opções de Storage para Hyper-V – Parte 3

Olá Pessoal,

Este é o último post da série de posts sobre storage para empresas de pequeno e médio porte. E para finalizar, vamos falar sobre o que talvez seja a solução mais simples para empresas pequenas e médias. Estamos falando do SMB3. Se você não sabe o que é SMB, recomendo dar uma olhada aqui. Para simplificar, quando você compartilha uma pasta no Windows Server 2012 ou 2012 R2, você pode utilizar CIFS ou SMB3. Caso você opte por SMB3, este compartilhamento também pode hospedar alguma aplicação, que pode ser Hyper-V, SQL ou arquivos tradicionais. No caso do Hyper-V, isso significa que você pode armazenar uma máquina virtual em um caminho como \\nomedoservidor\compartilhamento\.

Antes de falar do SMB3, vamos dar uma olhada nos recursos de storage que grandes corporações tem acesso com dispositivos de alta performance:

- Storage Tiering
- Data deduplication
- RAID resiliency groups
- Pooling of disks
- High availability
- Persistent write-back cache
- Copy offload
- Snapshots

Todos os recursos acima, tradicionalmente, ficam disponíveis apenas em dispositivos de storage extremamente caros. Estes recursos permitem que as organizações tirem o máximo proveito de sua arquitetura de armazenamento, mas apenas grandes empresas conseguem acesso a estes recursos pois estes dispositivos tem um custo muito elevado.

O interessante disso tudo é que você já viu nos posts anteriores, que existem opções de baixo custo bem interessantes que permitem que você utilize o Hyper-V com recursos de storage que apenas grandes empresas poderiam ter acesso. Já o SMB3, comparativamente, não vai trazer muitas novidades. Vejam:

A grande diferença está na implementação. A implementação de um storage SMB3 com todos estes recursos é extremamente simples e, diferente de FC e iSCSI, não há necessidade de hardware especial. (Obs.: iSCSI em teoria não precisa de hardware especial, mas você só poderá usufruir de todas as capacidades com hardware iSCSI)

Para ajudar vocês a entenderem os benefícios do SMB3, separei alguns links:

- SMB 3.0 Features: http://support.microsoft.com/kb/2709568/en-us
- Hyper-V com SMB3: http://blogs.technet.com/b/yungchou/archive/2012/09/10/windows-server-2012-hyper-v-over-smb-explained.aspx
- Scale out File Server: http://blogs.technet.com/b/filecab/archive/2013/12/05/to-scale-out-or-not-to-scale-out-that-is-the-question.aspx

Além dos links acima, separei alguns também que são interessantes, já que estamos trazendo para dentro do Windows Server algumas funções de storage:

- Storage Spaces: http://technet.microsoft.com/en-us/library/hh831739.aspx
- Deduplicação de Dados: http://blogs.technet.com/b/filecab/archive/2012/05/21/introduction-to-data-deduplication-in-windows-server-2012.aspx

E para fechar, um documento com todas as features de Storage do Windows Server 2012 R2: http://download.microsoft.com/download/9/4/A/94A15682-02D6-47AD-B209-79D6E2758A24/Windows_Server_2012_R2_Storage_White_Paper.pdf

Espero que tenham gostado de todo o conteúdo desta série de posts.
Até mais!

By

Opções de Storage para Hyper-V – Parte 2

Olá Pessoal,

Continuando a nossa conversa sobre opções de Storage para Hyper-V para empresas de pequeno e médio porte, hoje vou descrever um pouco sobre storage iSCSI. Você pode se perguntar: Mas Vinícius, você não disse empresas de pequeno e médio porte? Sim. Deixe-me explicar:

Quando começamos a falar sobre protocolos de Storage para empresas pequenas e médias, o medo do custo muitas vezes faz com que essas empresas nem validem opções muito interessante de storage. Obviamente, um dispositivo de storage é muitas vezes uma excelente opção por questões de performance, confiabilidade e etc, mas também, muitas vezes proibitivo por questões de custo.

Porém, um dos recursos nativos do Windows Server 2012 e 2012 R2 é o iSCSI Target Server. Com este recurso, você pode transformar um servidor em um storage com diversos recursos que pequenas empresas só teriam acesso fazendo o investimento em um dispositivo com custo mais elevado. Obviamente, você deverá dedicar um servidor para isso, mas a ideia é ter um storage de baixo custo com recursos que seriam inimagináveis para estas organizações. Veja os benefícios da utilização de um iSCSI Target Server com Windows Server 2012 R2:

Um ponto extremamente importante para que o acesso ao storage não seja prejudicado e impacte na performance das VMs, é o desenho da infraestrutura. Um dos fatores que faz com que as gandres corporações tenham uma excelente performance em dispositivos de storage é que elas dedicam um tempo e investimento no desenho desta infraestrutura. Obviamente, pequenas e médias empresas não tem as mesmas opções, mas nem por isso uma solução de iSCSI Target via Windows Server será pior. Muito pelo contrário. Em alguns casos a flexibilidade de configurações do Windows Server é um dos benefícios para estas pequenas e médias empresas.

Dois pontos são importantes aqui: O primeiro é que o acesso ao servidor iSCSI será feito via rede. Isso não significa que você vai colocar o tráfego de acesso ao storage no mesmo local do acesso a rede tradicional. Isolamento de tráfego é essencial. Hum, você irá pensar: “Complicou”. Não, fique calmo. Para resolver esse problema, é importante que você conheça um conceito chamado “Converged Network”. Apesar do nome complexo, o conceito é bem simples:

Numa rede tradicional, para que você possa isolar o tráfego dentro de um servidor, você vai colocar placas de rede dedicadas para um tráfego. Neste modelo, você teria pelo menos uma placa para o tráfego iSCSI. No modelo converget network, você terá placas de rede em Teaming (agrupadas) e placas de rede virtuais em cima deste teaming, sendo uma placa de rede virtual para cada tráfego. Além disso, uma coisa que você deve fazer é aplicar uma prioridade para cada tráfego, isolando e priorizando assim o tráfego importante. Veja o modelo abaixo:

Um ponto importante: Na imagem você tem 4 placas de 10Gbps. Mas esse conceito pode ser aplicado com 2 placas de 1Gbps. Para conhecer algumas formas de fazer essa configuração, separei alguns links:

- Building A Converged Fabric with Windows Server 2012 PowerShell
- Windows Server 2012 Hyper-V Converged Fabric

Depois que você finalizou o desenho de acesso ao storage, há outro item não menos importante: Configurar o Storage. Esse procedimento é bem simples. E para não deixar esse post muito longo, e utilizar recursos já existentes no TechNet, vou deixar aqui o link de como montar seu storage iSCSI Target no Windows Server 2012 R2.

Espero que tenham gostado do post. No próximo post vamos ver os benefícios de outra opção de storage para Hyper-V, o SMB3.
Até mais!